Home Curriculo Contato Convênios Hospitais
Home
Curriculo
Contato
Convênios
Hospitais
Doenças
Dúvidas Comuns
Links Recomendados
Artigos Anteriores
Diretrizes no tratamento do Ca de próstata localizado (restrito a próstata T1 e T2)

1.       O tratamento deve ser individualizado com a participação do paciente na escolha.

2.       Tratamento cirúrgico está indicado em todos os casos de doença localizada, desde que as condições clínicas e a expectativa de vida justifiquem o procedimento.

3.       Terapia neo-adjuvantes com análogos LH-RH não é recomendada no tratamento da doença localizada.

4.       A radioterapia pode ser indicada como tratamento, apesar da cirurgia apresentar melhores resultados em seguimentos mais prolongados (> 10 anos). Não são bons candidatos a RXT pacientes com obstrução urinária.

5.       A braquiterapia deve ser reservada para pacientes com próstata pequena (<50 Gr), gleason < 7, expectativa de vida > 5 anos e sem sintomas urinários.

6.       A vigilância ativa pode ser instituída para pacientes com tumores indolentes (ausência de padrão gleason 4/5, PSA baixo e pequeno volume tumoral presente na biópsia). Devem ser monitorados com reavaliações a cada seis meses e biópsia anual. Frente a indícios de progressão da doença o tratamento deve ser imediato.


Diretrizes no tratamento do Ca de próstata localmente avançado (não restrito a próstata T3 e T4)

1.       A prostatectomia radical é uma opção viável em pacientes com cT3a, gleason 8-10 e PSA > 20.

2.       Durante a cirurgia é recomendada a linfadenectomia pélvica estendida.

3.       O paciente deve estar ciente da possibilidade de margens +, extensão extra capsular, vesícula seminal +, sendo habitualmente necessária mais de uma modalidade terapêutica.

4.       Pacientes com T3 patológico após a cirurgia devem ser esclarecidos do custo-benefício do emprego da RT adjuvante, especialmente nos pacientes com margens positivas.

5.       A RXT conformacional pode ser adequada como terapia inicial.

6.       A RXT de intensidade modulada é opcional, faltando dados acerca da sobrevida e custo benefício.

7.       Não há dados consistentes de alto valor científico que comprovem o benefício da irradiação da pelve total.

8.       A terapia hormonal exclusiva é uma opção paliativa no tratamento, quando viável deve ser instituída precocemente, visando reduzir morbidade e o aparecimento de metástases.

9.       Antiandrogênicos periféricos mantém a qualidade de vida e aparentemente não prejudicam a sobrevida quando comparados a castração.

Ca de próstata metastático

Recomenda-se introdução de antiandrogênico por sete dias antes e durante as primeiras três semanas, após o início do LH-RH. A orquiectomia é uma opção de menor custo e maior praticidade.

 

Home | Curriculo | Contato | Convênios | Hospitais
Site Map