Home Curriculo Contato Convênios Hospitais
Home
Curriculo
Contato
Convênios
Hospitais
Doenças
Dúvidas Comuns
Links Recomendados

Trata-se da segunda neoplasia maligna genitourinária em freqüência, é três vezes mais comum nos homens do que nas mulheres e apresenta seu pico entre os 50 e 70 anos de vida.

O câncer de bexiga é uma doença potencialmente letal, sendo 30% dos casos diagnosticados com tumor invasivo e associado a alto risco de morte e disseminação sistêmica.

Fatores de risco como cigarro, exposição química a aminas aromáticas, nitritos, irritação crônica por cateteres de demora e irradiação pélvica estão bem documentados.

Histologicamente 90% são carcinomas uroteliais, 5% células escamosas e menos de 2% adenocarcinomas.

A hematúria microscópica ou macroscópica é o sintoma mais comum e está presente em até 75% dos pacientes. A segunda manifestação mais comum presente em até 25% dos casos são os sintomas irritativos do trato urinário inferior, como polaciúria, disúria e urgência.

Apesar dos exames de imagem serem úteis a cistoscopia é a conduta padrão no diagnóstico e acompanhamento do carcinoma de bexiga. Outro exame ainda utilizado é a citologia urinária que apresenta especificidade de até 98%, mais baixa sensibilidade (principalmente nos tumores de baixo grau de apenas 10%).

A RTU (ressecção transuretral da bexiga) é o procedimento padrão para o diagnóstico, estadiamento e tratamento do tumor superficial de bexiga. A RTU inicial pode subestadiar o tumor em até 25% dos casos ou pode ser imcompleta em 35% deles. Por essa razão, uma nova RTU, realizada 6 semanas após, deverá ser indicada em ressecções incompletas e em todos os tumores de alto grau ou que invadirem a lâmina própria.

BCG

É o agente mais recomendado para terapia intravesical, sendo iniciado após 4 semanas da RTU.

Cistectomia Radical no tumor vesical superficial deve ser considerada em pacientes selecionados, com “Ca in situ”, recorrência após terapia intravesical e com risco de subestadiamento ou progressão para  invasão da muscular.

No carcinoma invasivo de bexiga a cistectomia radical com linfadenectomia pélvica é o tratamento principal.

O tratamento padrão para o câncer metastático é a quimioterapia.

Diretrizes em Ca Bexiga

Guideline on the Management of Bladder Cancer
Home | Curriculo | Contato | Convênios | Hospitais
Site Map